Carta aos jornalistas

By segunda-feira, abril 07, 2014 ,




Ei, dá uma olhada pela janela. Perceba o que está acontecendo ali no hospital. Dá uma investigada nesses políticos aí. Grave uma matéria ou escreva sobre isso. Dá uma esmola pro mendigo, mas procure saber o motivo de ele estar nessa situação. Faça inglês, espanhol, mas não esquece o português não. Você vai precisar dele para, lá no SUS, conversar com a mãe que não sabe o que fazer com o filho autista.

Faça graduação, especialização, intercâmbio, mestrado em comunicação. Dê aula, mas ensine a solidariedade e os direitos e deveres civis também. Fuja das drogas, mas não ignore os viciados. Senta lá, escuta eles, mesmo que você não entenda muita coisa, mas deixe as pessoas saberem que eles existem. Conheça seu país e outros pelo mundo, mas leve consigo seu senso de justiça. Seja parcial, não fique do lado dos ladrões... De dinheiro, de vidas.

Conheça gente importante. Gente é importante, mesmo sem terno. Honre seus compromissos e cumpra os horários, mas não deixe de sorrir pro garoto no sinal. Aliás, faça uma matéria sobre isso. Tá batido, eu sei, mas continua sendo um fato. Estude as teorias jornalísticas, a ética, por favor. Mas entenda a sociedade também. Não se apegue a concepções e preconceitos, conte a realidade. Respeite, mesmo quem não merece.

Durma bem, mas perca o sono de vez em quando para questionar por que uns têm tanto e outros nada. Critique o governo, mas não esqueça que o povo tem o governo que merece. Tenha um tablet, um smartphone, uma câmera profissional, mas, por favor, não deixe que esses aparelhos sem vida sejam mais importantes que as pessoas ao redor. Seja informado, inclusive sobre o que não é óbvio.

Fotografe, entreviste, escreva, grave o que achar importante, mas divulgue o que for relevante. Tenha opinião, mas se isente de si mesmo de vez em quando para dar espaço para outros contarem os fatos. Admire seu colega jornalista. Aliás, junte-se a ele e façam uma investigação mais densa daquela pauta. Saiba trabalhar junto, mas produza sozinho também. Vá ao asilo e entenda a história do seu país, pode ser mais instigante do que ler sobre isso.

Aperfeiçoe-se profissionalmente, cada vez mais. Mas lembre-se que a grandeza está em saber para ensinar. Mostre problemas. E apresente soluções. Agradeça por tudo que tem e doe um pouquinho também. De tempo. De compaixão. Vai lá, conquiste a bancada do jornal do horário nobre e vê se dá uma mudada naquilo, por favor. Humanize-se, trabalhe, seja informador. Tenha coragem.

Honre sua profissão e sinta a alegria de ser reconhecido (e não apenas chamado) de JORNALISTA. Faça esse 7 de abril servir para reflexões, aprendizados, crescimento. Divirta-se com as piadas dos amigos, mas orgulhe-se de sua escolha. Faça uma matéria sobre profissionais que fizeram a diferença. Ah, aproveita e se inspire neles. E, por fim, parabéns pelo seu dia... E volte ao trabalho!


You Might Also Like

2 Palpites

  1. Eu estou adorando tudo por aqui,quero muito ser jornalista e tenho muitas inspirações,e agora,você está incluída nelas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico muito grata em saber disso. Obrigada de coração. É sempre um presente servir de inspiração para alguém. Espero que fique por aqui e comente, critique, enfim, sinta-se em casa ;)

      Excluir

Comente, crítique, reclame, elogie, concorde ou discorde. Mas deixe sua opinião!!