A apoteose de morar em outro país

By sexta-feira, novembro 13, 2015 ,


A experiência de morar em outro país é quase sempre alucinante, especialmente quando a outra nação é completamente diferente da sua. As diferenças evidentes de clima, cultura e idioma realmente mexem com a cabeça. Todas as referências anteriores não estão mais ao alcance das mãos, e essa nova situação exerce grande influência sobre nós. Sobretudo estimulando a humildade, afinal, você provavelmente está começando uma vida do zero e, por um instante, volta a ser uma criança indefesa, apesar de todas as experiências que já viveu.
Desde simples tarefas, como ir ao supermercado ou ter de separar o lixo antes de se desfazer dele, até abrir uma conta no banco usando outro idioma, tudo é novidade e precisa ser aprendido. E aprender errando volta a ser algo recorrente mesmo que a adolescência já tenha passado. Essa sensação é quase sempre desconfortável para quem já é adulto e pensa já saber tudo na vida. E, é exatamente por isso, que a experiência de se entregar a algo novo é tão valiosa. Só assim nos damos conta de que ainda não somos nada, mas que todo conhecimento vivenciado sempre nos será útil de alguma forma.
De repente a própria presença é só o que se tem e o grande questionamento é se você é ou não uma boa companhia para si mesmo. Você dá conta de lidar com as próprias frustrações, de chorar sem ter um colo por perto, de se orgulhar das novas conquistas sem que haja alguém para te admirar? Acredite, o equilíbrio emocional em uma nova realidade é o item mais importante para a autopreservação. E a sensação de descobrir que você dá conta de si próprio, mesmo nos dias mais difíceis, é, contraditoriamente, uma jornada para perceber o quanto de amor e cuidado você pode dispensar ao próximo.
Talvez a maior lição de morar em outro país seja a adaptação. Sua e dos outros. A possibilidade de conhecer pessoas de outros lugares do mundo, que deixaram sua terra natal para encarar o mundo, do mesmo modo que você. Eles se adaptaram e contribuem para que você também se acomode e faça dessa nova realidade o seu lar. Seja por um tempo, seja para sempre. Há tantas histórias inspiradoras por aí, tantos motivos para que esse ou aquele indivíduo tenha saído de casa e cruzado fronteiras. E basta ter a mente aberta para que o instinto capte as ondas de solidariedade mútua.




You Might Also Like

0 Palpites

Comente, crítique, reclame, elogie, concorde ou discorde. Mas deixe sua opinião!!